Cuidados Pós-Procedimentos Percutâneos

O manuseio do local da punção e a retirada do introdutor vascular após intervenções percutâneas tem aspecto importante, pois estão relacionadas a complicações hemorrágicas e vasculares.

cuidados-01
vias-de-acesso
 

Relembrando a Anatomia

relembrando-a-anatomia
Legenda N – nervo femoral
A – artéria femoral
V – veia femoral
1. Músculo psoas ilíaco (porção ilíaca)
2. Ligamento inguinal
3. Músculo pectineo
4. Músculo sartório ou costureiro
5. Músculo tensor da fascia lata
6. Músculo quadricipete femoral (porção recto femoral)
7. Músculo aductor longo 8. Músculo gracilis
 
 
anatomia-02 anatomia-03
 
anatomia-04
 

Complicações Vasculares


 

 Hematoma

hematoma-02

  • Nódulo endurecida com coloração azulada no local de inserção do introdutor.
  • Complicação vascular mais comum.
  • Acontece quando a integridade do vaso é quebrada e várias tentativas de punção no mesmo local.
  • Apresenta-se como dor e desconforto no local associada a equimose.

Ações de enfermagem:

  • Notificar ao médico.
  • Manter a cabeceira do leito abaixada
  • Retirar imediatamente o introdutor.
  • Realizar compressão no local da inserção do introdutor.
  • Delinear a extensão do hematoma com uma caneta.

 

 Pseudoaneurisma

  • pseudo-aneurismaÉ um hematoma encapsulado que se comunica com a artéria, com fluxo sangüíneo no seu interior, em continuidade com a luz do vaso.
  • Se difere do hematoma simples pelo aumento expressivo do volume com tendência à expansão, massa Pulsátil e presença de sopro junto ao sítio da punção.
  • É causado por provável perfuração da artéria femoral superficial ou femoral profunda ao invés da artéria femoral comum.
  • Pode também ser causado por compressão incorreta.

Ações de enfermagem:

  • Notificar imediatamente ao médico.
  • Prever a compressão orientada por ultrassom.

TRATAMENTO:
Compressão no local do hematoma guiado por doppler, injeção de trombina no interior do pseudoaneurisma e nos casos em que esse tratamento não é efetivo, pode ser considerado o tratamento cirúrgico.
 

Hematoma Retroperitonial

  • É raro porém é a complicação mais séria.
  • Na cavidade retroperitonial pode acumular uma grande quantidade de sangue, esse acúmulo de sangue pode resultar na compressão do nervo femoral e consequente paralisia da perna ou pé.

hematoma-03 trombo-02
 

  • Apresentação clínica é de dor nas costas ou no flanco, hipotensão, taquicardia, inquietação e agitação, HB e HT diminuídos.
  • Frequentemente dor na perna ou pé é o único sintoma até o choque hipovolêmico.
  • Hipotensão persistente é importante no diagnóstico.

Ações de enfermagem:

  • Notificar imediatamente ao médico;
  • Suspensão imediata da medicação anticoagulante;
  • Retirada do introdutor;
  • Prever a necessidade de líquidos intravenosos e\ou administração de sangue.

 Trombo ou Embolia

  • Pulso ausente ou enfraquecido distal ou no local de inserção do introdutor;
  • Membro frio, cianótico, pálido, doloroso, parestesia e paresia;
  • Notificar imediatamente ao médico.

Ações de enfermagem:

  • Repouso do paciente
  • Administração de anticoagulantes

Assistência de enfermagem

Cuidados Pré Procedimento

  • Orientar e observar o tempo de jejum.
  • Alergias \ medicações em uso
  • Exames laboratoriais.
  • Realizar exame físico (palpação de pulsos dos membros e perfusão periférica.
  • Controlar os sinais vitais
  • Anotar e informar ao setor de Hemodinâmica sobre qualquer anormalidade.

Cuidados Pós Procedimento

  • Orientar sobre o tempo e modo de repouso do membro.
  • Observar local da punção:
    • Sangramento / hematoma;
    • Curativo;
    • Presença de pulso e perfusão periférica.
  • Controle dos sinais vitais;
  • Observar eliminação urinária.

Atenção

  • Edema
  • Edema, dor ou queimação no local
  • Parestesia
  • Coloração roxa ou avermelhado e sopro no local
  • Ausência de pulsos pediosos
  • Hipotensão, palidez, sudorese, taquicardia
  • Dor nas costas, dificuldade para mover o quadril ou a perna.

 Técnicas para Retirada dos Introdutores Arteriais

  1. Imediatamente após o cateterismo por via femoral é retirado o introdutor e o paciente orientado a não mover o membro inferior cateterizado, evitando particularmente as flexões. Além disso, se sentir ou eventualmente verificar algum sangramento local, o paciente comunicará o fato à enfermagem.
  2.  O período médio para a retirada do introdutor arterial, pós intervenção percutânea (Angioplastia e Implante de Stent) é de 2 – 3 horas.
  3. Decidida a retirada do introdutor, o paciente deverá ser posicionado horizontalmente, em seu leito.
  4. A altura do leito deve ser ajustada de acordo com a altura do profissional que procederá a retirada do introdutor, de forma que a compressão seja executada com o máximo de pressão e com o mínimo de fadiga do operador.
  5. A seguir, toma-se o cuidado de localizar o pulso arterial, que deve ser sentido tanto no momento da retirada do introdutor, quanto durante todo o tempo da compressão.
  6. Os dedos médios e indicador da mão esquerda do operador são posicionadas (após localizar o pulso arterial) 2 cm acima do orifício de punção, exercendo leve pressão. O introdutor é, então, retirado com a mão direita, despreza-se o primeiro jato e imediatamente o operador aumenta a pressão de compressão dos dedos da mão esquerda.
  7. A seguir, para auxiliar a compressão, os dedos médio e indicador da mão que retirou o introdutor são colocados sobre os da outra mão (que já está exercendo forte pressão).
  8. A compressão deve ser contínua, durante pelos menos, 15 a 20 minutos (evitando-se, neste período, qualquer curiosidade de verificação do efeito hemostático).
  9. Após este período inicial de compressão, a pressão dos dedos é leve e progressivamente afrouxada. Obtendo-se hemostasia, o procedimento de retirada de introdutor está completo.
  10. Caso ocorra retorno do sangramento pelo orifício de punção após o afrouxamento da pressão de compressão, o procedimento é repetido por mais 10 a 15 minutos, seguindo-se os mesmos passos, já descritos.
  11. Obtida a hemostasia, faz-se um curativo compressivo no local.
  12. O paciente é então orientado a manter, por mais 6 horas, o membro inferior em questão, imobilizado, sem flexões.
  13. Após este período, e depois de verificados as condições do local de punção, pelo profissional responsável, o paciente será orientado no sentido de mover-se livremente.

Técnicas para Retirada dos Introdutores

Para a retirada dos introdutores venosos, aplica-se a pressão no orifício da punção e o tempo de compressão é menor, em torno de 3 a 5 minutos, ou até obter hemostasia.