Aneurisma de Aorta Abdominal

Risco de Rotura do Aneurisma de Aorta Abdominal de acordo com o diâmetro

Tabela
Portadores de Aneurisma de Aorta têm risco aumentado de ruptura diretamente proporcional ao diâmetro máximo do aneurisma medido em corte transverso. Outros fatores influenciam no risco de ruptura, como a taxa de crescimento ao ano e tabagismo.
O tratamento endovascular é um alternativa muito menos invasiva que o tratamento aberto convencional, sendo realizado através de pequenas incisões na virilha. Desde que em mãos treinadas, este método apresenta baixa taxa de complicações.
A seguir segue o exemplo de um paciente tratando por via endovascular de aneurisma de aorta abdominal, e suas tomografia pré-operatória e no controle de 30 dias.

Aneurima de Aorta Abdominal

Aneurisma de Aorta Envolvendo as Artérias Renais

Uma das maiores dificuldades técnicas para o tratamento endovascular é o envolvimento de artérias renais no aneurisma, quando a origem destas artérias ocorre dentro da aorta dilatada.
Assim, para que ocorra uma correta fixação da endoprótese na parede da aorta, é necessário liberá-la acima da origem das artérias renais. No caso a seguir, Para evitar a oclusão das artérias renais confeccionamos orifícios laterais na endoprótese (fenestração) para manter o fluxo das artérias renais. Para tanto, introduzimos um stent em cada artéria renal.

Aneurisma Tóraco-abdominal

Tomografia mostrando dilatação da aorta na altura da origem de ambas arterias renais. Observe  as setas mostrando as artérias renais
Confecção manual das fenestrações antes do seu implante, seguido da reinserção no interior da bainha introdutora. A ponta da seta mostra o orifício para uma das artérias renais.

Aneurisma Tóraco-abdominal

Procedimento endovascular com posicionamento dos stents em ambas fenestras para artérias renais
 
Resultado final mostrando a manutenção do fluxo para ambas artérias renais.
 

Related Posts